quarta-feira, 28 de fevereiro de 2007

3º Aniversário do Blasfémias!


Parabéns ao Blasfémias, um blog de referência!

Universidade Independente



"Universidade sob inspeccão:
O ministro do Ensino Superior, Mariano Gago, ordenou a intervenção da Inspecção-Geral do ministério para determinar se mantém o reconhecimento da Universidade Independente e a autorização de funcionamento.
As autoridades estão a investigar alegadas suspeitas de branqueamento de capitais, fraudes e falsificações.
Com um passivo de oito milhões de euros, há quase três anos que se ouviam rumores de alegada gestão danosa na Universidade Independente.
Agora as suspeitas transformam-se em acusações.
A SIDES, entidade gestora da universidade demitiu, esta segunda-feira, o conselho de administração. O reitor demitiu o vice-reitor e 25 docentes" - SIC

Foi assim o princípio do fim da Universidade Moderna. Quem se "lixa" são os alunos e a imagem das Universidades Privadas (que não mereciam mais esta desfeita).


terça-feira, 27 de fevereiro de 2007

Via Insurgente:


"Corrupção: a bem da Nação?

Vão ver que, a bem da Nação, ainda se vai propor a despenalização da corrupção, se realizada em estabelecimento legalmente autorizado…

José Manuel Moreira

Em alguns países, a indústria da corrupção cresce mais do que a Internet. Entre nós, o crescimento é mais modesto. Mesmo assim despertou a curiosidade de João Cravinho, que, entretanto, como já aconteceu com metade dos deputados eleitos, se foi embora. Mas não sem antes se dar ao cuidado de deixar propostas para combater o mal. Propostas a que Sócrates chamou “asneiras”. Já a oposição viu-as como oportunidades. Foi assim que o “dormitório” da Assembleia – como lhe chama um amigo meu – acordou para o problema". - Diário Económico

Ler o resto Aqui


Parabéns ao blog Insurgente pelo seu segundo aniversário.

domingo, 25 de fevereiro de 2007

Chapa 5


O Paulinho da Linha




O inenarrável Paulo Portas quer voltar de onde quis, por sua livre e espontânea vontade, sair. O embusteiro pirou-se depois de reduzir o CDS ao seu insignificante significado. Foi para a América estudar e confraternizar com o seu querido amigo Rumsfeld.

Entretanto com a sua sabida esperteza ofereceu um isqueiro ao pirómano de serviço, aquele de Braga, o Nuno. Agora que as coisas estão de rastos, quer voltar. Mais. Quer uma vaga de fundo. Ora, estando nós em época de marés vivas, nada como uma boa e grande vaga. Venha ela, grande e em força. Estilo Tsunami. Nós cá estaremos para ver e rir a bom rir!

Só falta saber, como na foto, que Portas o futuro nos reserva: O Paulinho das Feiras ou o Queque de Cascais? A escolha é deles...

Nota: Depois do "Portas Tuning" dos Gatos de hoje, nada mais há a acrescentar ao tema.


O Embuste



"Digam-me lá onde é que Paulo Portas teve a sua Estrada de Damasco liberal, intelectual, competencial ou funcional, porque, sinceramente, não a consigo enxergar... Este não é o emergir, muito menos o regresso, de nenhuma "direita liberal" mas sim o reaparecimento da velhíssima direita conservadora que nunca saiu daqui, nunca se reciclou nem conseguiu, sequer, perceber essa indesmentível precisão. E, falar de «... ousadia golpe de asa e irreverência...» a propósito de gente que já nasceu irremediavelmente velha, acomodada e que nem sonha em poder mudar, confesso, até me pareceria risível se não fosse trágico." - CAA no Blasfémias.


Este naco de prosa de excelência devia ser fotocopiado e enviado por fax a boa parte da nossa comunicação social que, para pasmo, continua reverente ao Paulo Portas. Algo que não entendo. Ou por outra, entendo. São ainda efeitos, mesmo que indirectos, de uma indisfarçável "defesa de grupo profissional" que nem se justifica nem tão pouco é correcta.

Portas, ao longo dos anos, como foi exemplarmente relembrado nas discussões sobre o referendo na blogosfera, já defendeu tudo e o seu contrário. Já foi liberal e conservador, de extrema-direita e centrista, anti-europeísta e fervoroso europeísta, irreverente e respeitável (aqueles fatinhos de Ministro ficavam a matar), Monteirista e anti-monteirista, cavaquista e anti-cavaquista e novamente cavaquista. Em suma, o maior malabarista da moderna política portuguesa.

O douto Portas, o Paulo, é um verdadeiro embuste!


Petição


Uma visitante do nosso blog deixou esta mensagem na nossa caixa de comentários. Fica aqui o devido destaque e a promessa da nossa colaboração. Façam favor de dispor.

"O Homem não é o único animal que pensa. Entretanto é o único que pensa que não é animal." Pascal

"Pedia a colaboração do vosso blog, para a divulgação obscena da falta de respeito para com os animais.
Mais uma vez, a animal e os defensores dos direitos dos animais pedem a vossa colaboração.

Isto e uma petição online contra a Estilista Fátima Lopes que utiliza peles de animais nos seus desfiles, ignorando os inúmeros apelos de diversas instituições nacionais e internacionais para o efeito.

Podem visualizar o vídeo http://www.youtube.com/watch?v=0kEiKTjO5OY para terem uma ideia do que se passa com os animais para se utilizarem as suas peles no fabrico de casacos e acessórios de moda.

O site da Petição é http://www.petitiononline.com/ftmlopes/petition.html

Por favor, assinem esta petição! Só são necessárias 10.000 assinaturas para travar este tipo de situações".



sábado, 24 de fevereiro de 2007

Letters from Iwo Jima




Um grande filme.


A história contada a partir das cartas dos soldados japoneses estacionados na ilha japonesa de Iwo Jima, durante a II Guerra Mundial. Uma ilha inóspita, um General (interpretado por Ken Watanabe - que excelente interpretação) e uma batalha heróica.
A história dos vencidos é normalmente feita pelos vencedores. Mas nunca antes, como neste filme, os vencidos se podem orgulhar da forma como os vencedores contam a sua história.

Um filme para Óscar.


sexta-feira, 23 de fevereiro de 2007

Bloga-se por aí - 2

Mais um "best off" semanal da "minha" blogosfera:


"A mediatização da vida toda não parará à porta dos tribunais nem da cabeça dos juízes. Eles querem, como toda a gente, participar na grande cacofonia universal e tornar-se como os outros. A ilusão está em que, tornando-se como os outros, pensam que poderão manter o estatuto e os poderes que hoje têm" - Abrupto



"Hoje, com o Público, há um DVD. Custa € 14,99 e é, provavelmente, o DVD mais caro que já alguma vez acompanhou o jornal. O filme chama-se Verdade Inconveniente. O Blasfémias, imbuído de um forte sentimento verde, sugere uma alternativa bem mais ecológica para todos aqueles que desejarem guardar este símbolo da luta ambiental em curso. Vamos poupar aquelas embalagens tão excessivas e consumidoras de recursos naturais. Para quê tanto papel e cartão, destruidores de árvores?" - Blasfémias

" Mr. António Lemos Soares,

e sabe quem vibrou com a derrota do nosso S.L.Benfica em 1988,ao ponto de numa conhecida marisqueira de Matosinhos a festejar com amigos(e desconhecidos)? --precisamente o mr. Veiga!!!
Enfim...




O terrível carnaval lusitano está aí. Obrigado à Miss Pearls por ter reabilitado este texto antigo:
«Essa é a primeira imagem que me assalta: o frio, o desconsolo meteorológico, a desadequação climática. Isso e os seus desfiles, em carros alegóricos montados em cima de tractores. E dos fatos de má qualidade, de brilho barato, cintilante nos domingos de Fevereiro, escarlates. Tinha pena das raparigas" - A Origem das Espécies


"Peço imensa desculpa, mas depois de ter lido o texto do Daniel Oliveira, não concordo com quase tudo. A questão do poder não se resume na questão do governo. A participação de uma força política anti-neoliberal num governo de centro-esquerda tem de ser vista no concreto, mas não pode significar que se abdique do programa, das bandeiras, das ideias, da oposição à guerra para entrar no governo" - 5 Dias


"Saco do Pingo Doce

Uma grande instituição nacional chegou ao fim: fui ao Pingo Doce e a menina perguntou-me: "-Vai desejar saco?"." - Acerca do Mundo




"Custa contrariar dois portistas deste calibre, este e este, mas eu cá estive no Dragão, junto com 50.215, não para ver porra nenhuma de José, Mourinho ou outro qualquer. Mas sim para ver o Futebol Clube do Porto! Concordo é com este e com a premonição...deste!" - Apatia Geral



"Savimbi morreu faz hoje 5 anos. Reli o diário de Alcides Sakala no dia 22 de Fevereiro de 2002 e, de novo, admirei-me com o tom frio que se sente das palavras escritas:" - Escrita em Dia


"Foi veiculada no La Nacion e distribuída por mail uma publicidade anunciando o Igooh, um experimento de jornalismo cidadão argentino" - Jornalismo e Internet


"STEVE JOBS fez uma intervenção na passada sexta-feira que merece ser referida. Para além de dizer muito mal da forma como a tecnologia está a entrar no ensino secundário, falou sobre algo que muitos defendem, mas que ninguém ainda teve coragem de pôr em prática - o aniquilamento total dos chupistas que, todos os anos, nos levam centenas de euros (eu tenho quatro filhos) em livros escolares:" - Ponto Media

Blog dos Fotojornalistas da Reuters




A Reuters lançou mais um serviço, o blog "Reuters Photographers"

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2007

Um dia negro para a Liberdade de Expressão

Abdul Karim Suliman, um blogger egípcio de 23 anos foi hoje condenado no Cairo a 2 anos de cadeia por delito de opinião. A notícia pode ser lida Aqui


Upa, upa, sempre a subir!

Uma citação no Blasfémias é um bálsamo para os contadores de um blog!

O Comunicatessen nasceu a 26 de Janeiro de 2007 de forma quase anónima como complemento de outros blogs em que participo. Eu queria criar um blog mais virado para a Comunicação e mais pessoal (os meus outros blogs são colectivos - este e este - e o outro é muito específico).

Por isso o Comunicatessen costuma ter poucas visitas. Eu e o meu gato somos visitas diárias, os outros passam por aqui quando calha. Aliás, justiça seja feita ao meu gato, não falha um dia. A família chega mesmo a ter pena do bichano, aqui fechado nesta sala de fumo - a minha mãe já se queixa que o bicho vai morrer de cancro no pulmão. Pelo menos morre satisfeito. Pior é morrer saudável.


Quando hoje, durante a hora de almoço, aproveitei para visitar os meus blogs de referência e deparei com a citação ao Comunicatessen no Blasfémias, fiquei sem palavras. Pensei, agora é que o contador avariou. Pois foi. Para aceder ao contador tive de andar às voltas (onde raio guardei a password do site meter?). Por fim encontrei. Mas que grande salto! Ena tanta gente!

Pois é, até estou envergonhado! Tantas visitas e eu assim vestido, de pijama. É que o Comunicatessen está aqui provisoriamente. Enquanto o Hélder da Ravcom não o migra para uma plataforma bem mais agradável e interactiva. Uma coisa mais moderna, mais Champions League.

Por isso, aqui ficam as minhas desculpas aos visitantes. Eu devia ter aqui umas bolachinhas, uns croquetes e umas colas. Sem esquecer o tintol. Mas fui apanhado de surpresa. Prometo que em breve a coisa fica mais agradável!

Por último, obrigado ao Blasfémias! O que seria do meu contador sem vocês? O Blasfémias está para a Blogosfera como o Expresso para os políticos. Basta uma singela citação e upa, upa.

Nota: Caros adeptos do SLB, se pesquisarem neste blog, encontram um post crítico e corrosivo que escrevi sobre o meu FCP. Só para que não julguem que nós, os Portistas, temos palas.

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

O Verdadeiro Artista!





Ainda há pouco estava eu na principal sala de espectáculos do país, o Dragão, a assistir a mais uma bela representação de um grande artista, o maior entre os maiores, de seu nome José. José Mourinho.


Que papel, que representação. Verdadeiramente soberba! O nosso miúdo reguila, "El Quaresma", aproximava-se com a bola controlada. Passava por um, outro, mais um. Lindo. Eis que surge a estrela, o sempre nosso Zé, Mourinho para a turba. Salta do banco, cola-se à linha, gesticula, grita, pula e aponta o dedo acusador ao outro artista, o mágico Quaresma. Uma vez, outra e mais outra. Todo ele sabedoria.

Mourinho consegue enervar o miúdo e colocar o árbitro atento aos gestos do rapazito. Uma queda, um empurrão, duas simulações e nada. Nada, meus amigos. A páginas tantas, valia tudo para impedir o nosso cigano de estimação de fazer aquilo que melhor sabe: trocar os olhos, os braços, as pernas e o cérebro aos adversários. Entre uma estrela em ascensão e um grande artista de nomeada, o juiz nem pestanejou. Sim, senhor "Jousé Mouurrinhô, eu terre vissto, no faulta".


Pois é, quando ele era nosso, nós adorávamos estes seus momentos. Não, amávamos. Perdidamente. Agora que ele está do outro lado, ficamos em fúria. Ficamos não. Ficaram. Eu não. Confesso. Eu adorei. Eu paguei para ver este espectáculo - "one man show".

Eu fui ver o Mourinho, José Mourinho. Um espectáculo dentro do espectáculo. O maior manipulador de massas que passou pelo futebol nos últimos anos. Um português de que me orgulho.
Quem me conhece, sabe. Sabe que este é o maior elogio que posso dar a um Homem. Eu que de futebol só gosto de uma coisa: do Futebol Clube do Porto.

Eu. Logo eu que só vou ao Dragão para ver o FCP. Só entro num estádio se for para ver o meu eterno Porto, pequei. Pela primeira vez, é certo. Mas pequei. Hoje fui ao Dragão para ver o meu Porto e o José. Mourinho.

É verdade. Confesso. Um radical da bola como eu! Daqueles que entre a selecção (reparem, com letra pequena) e o F.C.Porto (a minha única Selecção, o "best off" do meu país) escolho o Azul e Branco. Sempre. Vá lá, confesso que não fui dos que abriu uma garrafita de espumoso quando Portugal perdeu a final. Isso não. Mas que me deu um certo gozo ver uns tipos de azul e branco, mesmo que toscos, a ganhar, lá isso deu.

Peço desculpa, mas é do hábito. Juro que não é por mal. Nem que seja a feijões, eu só gosto de ver o azul e branco a ganhar.


Mas hoje pequei. Profundamente. Hoje não fui apenas ver o F.C.P. Fui também ver o génio. Confesso que ele não me desiludiu. Nada. Esteve ao seu melhor. Ele e o meu Porto. Que não ganhou, é certo. Mas fez um grande jogo, que isto aqui é a Champions e não a Taça UEFA ou o campeonato do major. Aqui é coisa séria, só para os melhores do Mundo. Os que são como o meu Porto. Para desgosto, inveja e raiva de muitos, de 6 milhões deles. Sim que nós somos poucos - o bom gosto não é para qualquer um!

Dia 6 há mais!

Museu Nacional da Imprensa



Exposição de Jornais Escolares

no Museu Nacional da Imprensa


"O Museu Nacional da Imprensa inaugura, na próxima 4ªfeira, dia 28, às 15h, na sua sede, uma Exposição de Jornais Escolares, com entrada gratuita para os visitantes.

A mostra, co-organizada por aquele museu e pelo jornal Público, apresenta os jornais que participaram na última edição do Concurso Nacional de Jornais Escolares promovido pelo Projecto “Público na Escola”. O mote para este concurso foi a educação para o consumo.


Os jornais escolares podem ser vistos até 31 de Maio, no horário habitual do museu: todos os dias, incluindo domingos e feriados, das 15h às 20h.

O Museu está instalado na cidade do Porto, a montante da Ponte do Freixo e a cinco minutos da Estação CP/Metro de Campanhã." - Via MNI


O Novo Director do DN (a caminho)

"O director do ‘Correio da Manhã’, João Marcelino, demitiu-se esta manhã do cargo. O anúncio foi feito à redacção deste jornal pelas 11h30 - noticia o Expresso online." - via blog de Paulo Querido.

domingo, 18 de fevereiro de 2007

Futuro sombrio



O Diário de Notícias de hoje traz uma reportagem inquietante.


"Doutores em Saldo" é o título. Um conjunto de 5 jovens com idades compreendidas entre os 23 e os 30 anos. Todos a trabalhar mas nenhum a exercer funções para as quais de formou. A remuneração auferida varia entre os 300 e 600 euros mensais. São cinco exemplos em milhares existentes. Pior estão os cerca de 42.000 licenciados no desemprego (segundo o DN, valores de 2005). Um pormenor: destes cinco, dois são licenciados em Comunicação (Ciências da Comunicação e Jornalismo) e um está a frequentar mestrado em Comunicação. Todos licenciados pelo ensino público.

Imaginem como não estão os milhares de jovens que frequentam actualmente as inúmeras licenciaturas na área da comunicação e jornalismo (só no ISMAI, caso que conheço melhor, são 70 alunos e o curso de Ciências da Comunicação apenas nasceu no ano passado).
Aqueles que querem seguir uma carreira no Jornalismo terão de fazer muito bem as contas. A concorrência é feroz - o acesso à carreira dispensa licenciaturas e nestas, qualquer uma serve, a bem dizer, para o exercício da profissão.


Além disso, o jornalismo está em crise profunda. A concentração empresarial do sector agrava a situação. Temos poucos diários e todos eles em fase de diminuição de postos de trabalho (o Público é o último exemplo). Poucas televisões e as que temos não querem jornalistas, querem caras bonitas. Já faltou mais para termos a "Miss MaxMen" a apresentar o jornal da noite. As rádios podem ser o último refúgio mas mesmo aqui, não abunda trabalho. Um bom exemplo é a Rádio Clube Português (90.0 FM, no Porto) - experimentem sintonizar e depois digam de vossa justiça...


Por outro lado, o mercado é muito pequeno. Os portugueses não são "compradores" de jornais, o que é diferente de "leitores". O português até lê jornais. O jornal mais lido em Portugal é o famoso "Jornal da Casa", aquele que existe em quase todos os cafés e tascos, a versão mais antiga do "jornal gratuito". Depois temos os jornais lidos na Net, principalmente no escritório da empresa em horas de expediente. Ou seja, o português adora as borlas. "Borlix, não custa Nix" como anunciava a Clix.

O "jornal da casa", as revistas do consultório do senhor doutor e a Web da empresa são a prova provada que o português consome jornais e revistas. Desde que sejam de borla. Mas atenção: querem qualidade. "Destak"? "Metro"? Só para passar o tempo. Bom, bom é o DN ou o JN ou ainda a Turbo "que eu li no dentista".


E agora? Agora os filhos estão no desemprego.




sábado, 17 de fevereiro de 2007

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2007

Águas agitadas - 1



A Global Notícias demitiu a direcção do DN e do 24 Horas. A razão é, aparentemente, simples: fracos resultados (em especial no 24 Horas).

Vamos por partes.

O DN está em queda há muito tempo. Sobretudo desde o tempo da direcção de Fernando Lima. Com essa direcção, o DN, passou uma clara imagem de submissão aos interesses do governo da época. Foram várias as saídas, entre elas, a de VPV. O Jornal perdeu imparcialidade e com ela leitores. Eu que me tinha habituado a ler diariamente o DN regressei ao Público. Só após a última remodelação (de direcção e de grafismo) voltei . Considero até que nos últimos tempos o DN estava bem melhor - em termos gráficos, em conteúdos (a , o caderno diário de economia e a NS) melhorando também em termos de Opinião. A capa do passado Domingo e a de Segunda-feira foram excelentes. Ou seja, o DN até estava a melhorar. Agora volta tudo à estaca zero. Para felicidade do Público - a quem saiu a sorte grande!

Quanto ao 24 Horas, confesso que não sei. Não sou cliente e por isso não posso explicar as razões. Talvez o arrefecer do caso "Casa Pia".

O certo é que a Olivedesportos/ Global Notícias teria de efectuar uma revolução no seu portfólio. Aguentar o JN (em queda), o DN (a perder gás para a concorrência mais directa), o 24 Horas, o Jogo (a ter no novo gratuito desportivo um eventual rival) e a TSF (que já não é o que era) não é fácil. Sobretudo com tantos e tantos "emprateleirados" de luxo. Daí esta pequena revolução que só espanta por tardia.

O lançamento por parte da Global Notícias de um diário gratuito é uma boa estratégia. Quem anda no mercado bem sabe que o Metro e o Destak já estão a começar a entrar em agonia. Os resultados não são financeiramente positivos e a audiência já está em queda acentuada. Um novo diário gratuito será, a meu ver, o princípio do fim destes jornais "fast-food". A Global Notícias será quem mais terá a ganhar com o arrebentar desse mercado. Por sua vez, o gratuito desportivo, é um "flop".

Assim, depois do SOL e do novo Público, as águas andam mesmo agitadas nas empresas de comunicação social portuguesas. Com alemães e italianos à espreita.

A Direcção do DN foi demitida



Segundo o Público e o SOL a actual direcção do DN foi demitida pela Administração do grupo Global Notícias.


"

Oliveira demite direcções do Diário de Notícias e do 24 Horas

Joaquim Oliveira demitiu as direcções do Diário de Notícias e do 24 Horas. Segundo apurou o SOL, os despedimentos deveram-se aos fracos resultados dos dois diários. António José Teixeira já comunicou aos jornalistas do DN. Pedro Tadeu acaba de convocar os editores do 24 Horas para uma reunião de emergência, ainda esta noite

José Oliveira, líder do grupo Olivedesportos, demitiu as direcções do Diário de Notícias e do 24 Horas. Segundo apurou o SOL, a razão para ambos os despedimentos assentou sobre os maus resultados das vendas dos jornais, que no caso do DN rondavam os 30 mil exemplares diários.

O director do DN, António José Teixeira, foi ontem chamado pela administração mas só hoje lhe foi confirmada a demissão. Esta noite, Teixeira reuniu-se com o Conselho de Redacção, tendo comunicado a sua saída e dos seus adjuntos: João Morgado Fernandes, Helena Garrido e Eduardo Dâmaso.

No 24 Horas, também propriedade de Joaquim Oliveira, Pedro Tadeu convocou esta noite uma reunião urgente dos editores para comunicar a sua saída. "


quinta-feira, 15 de fevereiro de 2007

Um certo Portugal - 2

Um certo Portugal

No passado Domingo morreu um certo Portugal.

Um Portugal profundamente conservador. Um Portugal influenciado pela ICAR - Igreja Católica Apostólica Romana (como gosta de dizer um amigo meu). Naquilo que essa influência terá de negativo e positivo. Um Portugal que ainda vive mal com a Democracia e a Liberdade. Um Portugal pouco moderado e tolerante. Um Portugal que não está, não quer estar "em linha com os novos tempos". Um Portugal parado.


Esse Portugal não desapareceu de vez, continuará a existir. Ali onde a modernidade ainda não chegou, onde a economia ainda é débil. Onde a educação ainda não é para todos. Onde não há justiça social. Os resultados do referendo sobre a interrupção voluntária da gravidez são o espelho das nossas assimetrias. Das nossas injustiças sociais.

Por isso, neste referendo, os seus resultados, devem ser visto com muita atenção. Devem ser um ponto de partida para uma análise profunda dos dois "Portugal" que coexistem. Aquilo que distingue o Interior do Litoral e em especial o Norte do Sul é o desenvolvimento. Um desenvolvimento desigual. Montesquie falava em 3 poderes - Legislativo, Executivo e Judicial. A estes acrescento o poder Religioso. Hoje junta-se o poder Económico e o poder Mediático (seguindo Ramonet e Eco). O poder da Igreja já não é o que era, mas existe. Existe porque é ela a única instituição que não abandonou o interior. Daí que mesmo não concordando com o modo como a mais das vezes esse poder se faz sentir, devo reconhecer, contudo, que foi ela a única que não abandonou o interior, as aldeias perdidas para lá do Marão e nas profundezas das Beiras. A sua influência faz-se por acção própria e por omissão do Estado, ou seja, de todos nós.

Um Portugal imóvel e sofrido e abandonado. Um país, dois sistemas.

Daí que não me admire com os resultados do referendo nem tão pouco com a "mancha vermelha do Não". É natural. Nem outra coisa seria de esperar. Só quem não conhece a realidade do interior, a complexidade social de Trás-os-Montes, do Douro e das Beiras, se admirará. Nesses locais a modernidade do litoral ainda não chegou. A qualidade de vida é má - claro que não se passa fome, a terra é generosa. Mas a fome cultural, a fome de acessos, a fome de educação, a fome de saúde, essa existe e em força. Terra onde a mulher ainda é vista como "menor", cuja violência física contra ela e contra as crianças é uma realidade e até, bem mais grave, uma "naturalidade" (que os representantes da Igreja não contrariam, sobretudo por omissão). Um Portugal ainda cheio de resquícios salazarentos - feliz na pobreza, alegre na ignorância, reverente ao poder. Uma realidade que urge combater. Mas que não faz parte dos programas eleitorais dos partidos - ali não há votos ou antes, não são em quantidade suficiente para influenciar resultados finais.

Se pensarmos que no final do século XX e nestes inícios de sec. XXI os poderes apresentados por Montesquie sofreram uma enorme mudança, na qual o poder económico e o mediático são hoje os dois principais poderes, acima do Legislativo, Executivo e Judicial, facilmente se percebe esse atraso de certas franjas do território - ainda lá não chegaram os principais poderes, Económico e Mediático. Nem tão pouco desapareceu, como no restante, o poder religioso.

Existe um Portugal que, infelizmente, não conta para o rosário dos media, um Portugal da “lapada” e das desavenças resolvidas a tiro de caçadeira. Um Portugal que até nem mora longe de nós, que está mesmo aqui, na fronteira da Área Metropolitana do Porto e nas aldeias do litoral entre Douro e Minho. O Portugal das mulheres duplamente de preto – pela perda e pela indiferença nos seus direitos. Delas que sofrem as agruras de uma vida de sacrifício pelo bem-estar dos filhos e pelo “aguentar” dos desmandos do marido (e antes do pai). São elas que aguentam o excesso de álcool do companheiro, da sua filosofia de violência e do seu, não tenhamos medo das palavras, irresponsável modo de vida. Esse Portugal que alguns jornalistas e cronistas preferem salientar pelo seu lado exótico (o dos pastores, das romarias, dos artífices, etc) ajudando com isso a esconder uma realidade nua e crua de violência física e psicológica. Um Portugal que se sente perdoado pela mera ingestão da hóstia domingueira. Um Portugal passado e que vive ainda no “ideal moral do salazarismos: uma sucessão de actos obscuros, com tanto mais valor quanto se faziam modestos, humildes, despercebidos” – Gil, José, “Portugal, Hoje: O Medo de Existir”, Relógio D`Água, Lisboa, 2004.

Por isso, urge mudar esse Portugal. Que só muda com desenvolvimento económico, com acesso à cultura e com uma forte aposta na educação e nas infra-estruturas. O caminho não é o de fechar escolas e centros de saúde a esmo. O caminho é de esforço. Um grande esforço do país desenvolvido em prol do interior esquecido. Uma “quase” revolução e para a qual, para a sua execução, só existe um rumo possível. Só com a Regionalização. Que considero como o principal instrumento para o combate às desigualdades.


Por último, um sinal de diferença. Desta feita, o voto jovem foi fundamental. A mobilização do eleitorado jovem foi marcante para a vitória do SIM. A "Geração Hi5 " foi determinante e mostrou que não está alheada da sociedade. Os jovens mobilizam-se por causas. Causas, é aquilo que os partidos não têm tido. Daí o divórcio.

Breve Nota: Os partidos de centro direita e direita voltaram a estar do lado errado do sentir da maioria dos portugueses. Os dois líderes, Marques Mendes e Ribeiro e Castro (com Paulo Portas) deram, uma vez mais, um péssimo contributo para a direita. Tomaram partido pelas forças mais conservadoras do seu espectro político. Mais um tiro no pé. Há certas almas que não aprendem...



Publicado no Primeira Mão



Ela há coisas fantásticas...

Mais um grande momento do Fogonazos



The Joshua Tree




A Q Magazine de Fevereiro destaca o vigésimo aniversário do álbum "The Joshua Tree" dos irlandeses U2.





Imaginem, já passaram vinte anos...Parece que foi ontem que eu e mais meia dúzia de "tolinhos" fomos a correr à saudosa "Tubitek" (ainda se lembram?) levantar a preciosidade, a "Árvore de Josué". Sim, os mais fanáticos coleccionadores (como eu) tiveram direito à versão lusa e à inglesa.
Para mim, o Joshua Tree, foi o melhor álbum de sempre dos U2! Então aquele lado-B (sim, sim, eu sou do tempo do vinil, eh,eh,eh).

Vinte anos...estou a ficar velho!


Mais uma Quinta com Sábado e Visão

Hoje é mais um daqueles dias que nos ficam caros. Principalmente para quem gosta de folhear e do cheiro da tinta...


Eles estão atentos...

Acordo de cooperação Espanha-Brasil envolve 15 universidades para estudar Cibermeios

"Através do Programa Internacional CAPES/MECD-CDU foi firmado um acordo de colaboração envolvendo Espanha e Brasil, em torno da temática "Jornalismo na Internet: Um Estudo Comparado dos Cibermeios Brasil/Espanha". O projeto tem a coordenaçao conjunta do Prof. Javier Diaz Noci (Universidad del País Vasco) e Marcos Palacios (Universidade Federal da Bahia).
O acordo envolve 28 pesquisadores, de 15 universidades nos dois países, e terá duração inicial de dois anos, prevendo a realização de seminários temáticos nos dois países e a publicação de dois livros". - Jornalismo e Internet

Ver mais: Aqui

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2007

terça-feira, 13 de fevereiro de 2007

Direitos do Consumidor

Um blog a não perder:

Net Consumo

O Público



O Público está realmente melhor. Na edição de hoje já foi possível ver as melhorias. O espaço de opinião das últimas páginas é muito bom. Hoje tinha artigos excelentes (em especial o de Helena Matos e Vital Moreira).

Blue-Ray e HD-DVD no Blasfémias


"Mil Cabeças Pensam Melhor que Meia Dúzia de Cientistas.
É fascinante observar o que está a acontecer aqui. Acompanhem em tempo real a destruição do médodo de encriptação dos novos discos Blue-Ray e HD-DVD". Ler o resto aqui

Textos de Amor - MNI


"O Museu Nacional da Imprensa promove a partir de amanhã, dia 14, a sétima edição do Concurso de Textos de Amor originais. Uma iniciativa especial daquele museu para o Dia dos Namorados que se prolonga até dia 21.

Durante a “semana dos namorados”, o museu está aberto à recepção de textos originais alusivos ao amor e os visitantes poderão imprimir poemas de carácter amoroso.


Dirigido aos apaixonados de todas as idades e residentes em qualquer parte do país, o concurso vai premiar os melhores textos concorrentes, em poesia ou prosa, com viagens, livros e cd-rom".

As mensagens concorrentes devem ser registadas num impresso próprio, disponível nas instalações daquele Museu e/ou no Museu Virtual da Imprensa (www.imultimedia.pt/museuvirtpress). - MNI

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2007

Adopção



Recebemos do site: Companhia dos Animais um mail que entendemos publicar e divulgar:


"Olá a todos!

Muitos de vós já conhecem estes meninos de outras andanças...
São os cachorrinhos que foram resgatados do canil da Maia .

Foi aberto um novo tópico, mas sem a ninhada de peludinhos. Pois bem...
Cá estão todos os que ainda não foram adoptados, lindos e maravilhosos! "love5






Para adopção ou qualquer informação:

Dulce Mota - 96 810 95 80
Marta Cunha - 93 864 07 32 - 96 191 29 96
martakunha@gmail.com

Marta Fortes -91 373 62 83
Joaninha - 96 670 68 70
Data do apelo: 12.02.2007

Férias!!!


Aqui fica um site para procurar e marcar as férias aos melhores preços: Thomas Cook

Novo HP iPAQ 500


A HP acaba de lançar no mercado um novo telemóvel com elevada capacidade em termos de leitura de e-mail e com o último Windows Mobile 6, além de ter o protocolo internet VoIP.


Hiroshima



"Hiroshima, The Pictures they didn´t want us to see" é um post do blog "Fogonazos" cuja visita se aconselha. São várias fotografias das vítimas de Hiroshima

.

Descubra as diferenças


Hoje surgiu um novo Público.
Está mais atraente. O que eu adquiri tinha as imagens desfocadas. Mas tive a oportunidade de ver um em bom estado. Gosto sobretudo da abundância de fotografias e cor. Gosto do tamanho das letras. Vamos continuar a ler e ver com toda a atenção.

Já agora, aqui fica a capa do Público e do The Guardian para os leitores descobrirem as diferenças:

domingo, 11 de fevereiro de 2007

O que eles dizem....




"En el recuento oficial finalizado en 3.818 parroquias, de las 4.260 en que se divide el país con un número de votantes cada una no especificados, el 'sí' obtiene el 58,1% de votos, el 'no' un 41,9% y la abstención llega al 57,03%". - El Mundo

"La Iglesia Católica portuguesa, cuya doctrina alimenta los principales movimientos cívicos a favor del no, espera también evitar lo que considera un retroceso moral en uno de los países europeos donde aún se siente con más fuerza su influencia." - El Pais



"La actual legislación portuguesa, de 1984, impone penas de hasta tres años a la mujer que se someta a un aborto ilegal y de dos a ocho al médico que lo practique, pero permite el aborto en las primeras 12 semanas en caso de violación o si hay riesgo para la vida o la salud de la madre". - ABC

"Les électeurs portugais se sont prononcés par référendum en faveur de la liberté pour les femmes d'interrompre librement une grossesse au cours de ses dix premières semaines". - Figaro

"Attualmente le portoghesi, in base alla legge del 1984, possono abortire solo in caso di malformazione del feto, violenza carnale o rischio grave per la salute della madre. Se lo fanno illegalmente possono essere condannate a pene detentive fino a tre anni, e con loro medici e infermiere. Gli aborti clandestini sono stimati in circa 20.000, ma dal 1998 nessuna donna è finita in prigione, contrariamente al periodo precedente. Però ci sono stati processi e condanne che secondo i sostenitori dell’aborto «criminalizzano e umiliano la donna»". - La Stampa



"Debate over the law, one of the most restrictive in the European Union, pitted the Socialist government against conservative parties and the Catholic Church, which claims more than 90 percent of Portuguese as followers. Between 57-61 percent voted in favor of allowing women to ask for abortions up to the 10th week, compared with 39-43 percent who opposed the change, according to a poll by public broadcaster Radiotelevisao Portuguesa. However, the poll said turnout was around 34-40 percent, lower than the more than 50 percent required to make the ballot valid." - New York Times

Um certo Portugal

Hoje morreu um certo Portugal.

Um Portugal profundamente conservador. Um Portugal influenciado pela ICAR - Igreja Católica Apostólica Romana. Naquilo que essa influência terá de negativo e positivo. Um Portugal que ainda vive mal com a Democracia e a Liberdade. Um Portugal pouco moderado e tolerante. Um Portugal que não está, não quer estar "em linha com os novos tempos". Um Portugal parado.

Esse Portugal não desapareceu de vez, continuará a existir. Ali onde a modernidade ainda não chegou, onde a economia ainda é débil. Onde a educação ainda não é para todos. Onde não há justiça social. Os resultados são o espelho das nossas assimetrias. Das nossas injustiças sociais. De uma certa forma de agir e pensar daqueles que representam o catolicismo em Portugal.

Por isso, este referendo, os seus resultados, devem ser visto com muita atenção. Devem ser um ponto de partida para uma análise profunda dos dois "Portugal" que coexistem, que espelham a injustiça. Daí que entenda que está dado o primeiro passo para um novo referendo, o referendo sobre a Regionalização. Aquele que considero como o principal instrumento para o combate às desigualdades.

Por último, um sinal de diferença. Desta feita, o voto jovem foi fundamental. A mobilização do eleitorado jovem foi marcante para a vitória do SIM. Os jovens mobilizam-se por causas. Causas é aquilo que os partidos não têm tido. Daí o divórcio.

Breve Nota: Os partidos de centro direita e direita voltaram a estar do lado errado do sentir da maioria dos portugueses. Os dois líderes, Marques Mendes e Ribeiro e Castro (com Paulo Portas) deram, uma vez mais, um péssimo contributo para a direita. Tomaram partido pelas forças mais conservadoras do seu espectro político. Mais um tiro no pé. Há certas almas que não aprendem...

Ganhou o SIM

O SIM ganhou mas perdeu a figura do Referendo.

O Referendo



Afluência até às 12:00h
11.57%
Afluência até às 16:00h
31.31%
Será que vai chegar aos 50% de participação?


Mais uma prenda para o Dia dos Namorados:

Livro: "A Passo de Caranguejo" de Umberto Eco

Ver mais em:
DIFEL

Angola e Brasil

Impressões do ciberjornalismo angolano

Postado por mcavalcanti

Por Luciana Moherdaui (*)

Ilustração da Africa ICT Policy Monitor / APC.org"Quando fui convidada pelo governo angolano no final do ano passado para apresentar uma palestra e ministrar duas oficinas sobre jornalismo digital, em Luanda, a profissionais da mídia estatal (impresso, TV, rádio e Internet) e alunos de jornalismo, fiz uma busca no Google para saber o estado da Internet na África".

Ler mais em: Jornalistas da Web

sábado, 10 de fevereiro de 2007

Perdoados!



Eu andava zangado com a Póvoa. Muito zangado.

Ainda me lembro. Estava uma noite fria. Já não me recordo a causa, mas o meu Porto foi jogar com o Guimarães ao estádio do Varzim. Não sei se foi por obra de mais uma daquelas actividades físicas da claque do Porto ou se foi motivado pela insanidade vitoriana. O certo é que o foi na Póvoa. No final do jogo, vinha eu todo contente com a bandeira do Porto e um grupo de poveiros decidiu enviar cumprimentos à minha mãe. Logo a ela que nem aprecia muito futebol. Como rapaz bem educado da Areosa, retribui. Ora cumprimentos à vossa mãe e pelo caminho ao pai e respectivas irmãs. Não sei se foi pela pronúncia mas o certo é que não perceberam a intenção. Conclusão: foi correr a bom correr até ao carro. Nunca mais voltei a olhar para a Póvoa com os mesmos olhos. Até hoje.

Após o jogo desta noite, fiz as pazes com a Póvoa de Varzim. Estou vingado. Obrigado Varzim. Do fundo do coração.

Novo Público, novos públicos?


Segunda, 12 de Fevereiro é dia do novo Público!

Longa se torna a espera...

A Santa Hipocrisia...

Hoje é "Dia de Reflexão". Por isso, não se pode falar sobre o referendo. Só reflectir interiormente - como dizia um amigo: "de mim pra comim".

Uma bizarria, como muito bem afirma Helena Matos no Público. Ou, como se escreve no editorial também do Público de hoje: "Pretender que os eleitores precisam de 24 horas absolutamente livres de informação sobre a campanha para meditar no voto que hão-de fazer é atribuir-lhes limitada capacidade de discernimento e fraca consistência na formação de opinião". Em português, é fazer de todos nós Burros!

Hoje é o dia da censura, tomando como minhas as palavras de Gabriel no Blasfémias. O Comunicatessen vai mais longe, aceita o repto de Gabriel do Blasfémias e desde já declara a sua desobediência! Quem quiser pode, livremente, colocar a sua opinião sobre a matéria aqui no Blog.

Aproveito para reflectir convosco sobre o referendo de amanhã:


Eu vou votar.
Vou votar por uma questão de . Uma enorme fé na Vida. Uma grande fé na Mulher.
Eu acredito na capacidade sobre-humana da esmagadora maioria das mulheres, que amam como ninguém os seus filhos, que tem esse excepcional dom da maternidade. Que melhor do que ninguém sabem o que é o sofrimento de ter de encarar a realização de um aborto. A mulher comum, usando terminologia de juristas.

É por ela, pela fé que tenho nela, pelo amor que sei existir no seu interior, que desta vez vou votar. No outro referendo não votei. Por um motivo muito simples e que continuo a defender: Não se referendam questões de consciência. Arrependi-me. Mesmo continuando a defender essa premissa. Arrependi-me porque, com a minha abstenção, ajudei a perpetuar uma "inconsciência". Uma vergonha nacional: O Aborto clandestino e a lei que condena a mulher por tomar essa decisão.

Todos somos contra o aborto. Mas isso não significa aceitar a condenação de quem o pratica. Não pode significar juízos de valor por parte do Estado. Quem sou eu para julgar uma mulher pelo facto de esta pretender abortar? Que sei eu das suas condições psicológicas, económicas e sociais?

Eu, desta vez, vou votar. Vou votar SIM. Nem poderia ser de outra maneira.

Prendas para o dia dos Namorados:





CD: "Wincing the night away", The Shins.

Livro: "Televisão e Violência", Armanda Pinto da Mota Matos.