sábado, 14 de abril de 2007

Uma boa discussão sobre a Blogosfera - II



Nem de propósito. Ontem no blog Intervenção Maia eu e a Espectadora Atenta começamos a discutir a blogosfera em termos de regulação e hoje, dou de caras com uma notícia sobre o tema no Diário de Notícias. Aqui fica como mais um ponto para a discussão:

"Deve a blogosfera auto-regulamentar-se? O americano Jimmy Wales, co-fundador da Wikipédia, e o irlandês Tim O'Reilly, criador da frase Web 2.0, defendem que sim. Os dois gurus da Net acabam de lançar uma proposta de criação de um código de conduta para blogues, composto por sete regras, que está a suscitar uma acesa discussão nos EUA. O objectivo, diz O´Reilly no seu site radar.oreilly.com, é tentar levar para a blogosfera o conceito de "civismo imposto" e pôr termo às "ofensas e comentários abusivos".

Os especialistas começam por aconselhar que os blogues tenham uma legenda deste tipo: "Isto é um fórum aberto, não sujeito a censura, mas se a discussão chegar ao ponto de insultos, os comentários são apagados". Esta é, aliás, uma das sete regras propostas. não aceitar comentários abusivos, como sejam ameaças, difamações, violações dos direitos de autor, da privacidade ou de confidencialidade.

O'Reilly e Wales propõem ainda que os donos de blogues não permitam comentários anónimos, ignorem ataques, só denunciem ou censurem pessoas depois de falarem com elas e que nunca escrevam o que não seriam capazes de dizer pessoalmente. "Não há qualquer razão para tolerarmos conversas na blogosfera que não tolerávamos na nossa sala de jantar", defende O´Reilly.

Criar regras "é espartilhar"

A tentativa de criar regras para a blogosfera não é nova. E acaba sempre por esbarrar nos que se opõem à auto-regulação deste tipo de páginas. "A blogosfera pressupõe área de liberdade plena, é essa a sua atracção, criar códigos de conduta é espartilhar", reagiu ao DN Carlos Abreu Amorim, do blogue Blasfémias. António Granado, do Ponto Media, concorda. "Cada blogue deve ter a sua própria maneira de se relacionar com o leitor. A credibilidade constrói-se ao longo do tempo. Para mim, não faz sentido banir comentários anónimos, por exemplo"."
- Inês David Bastos, DN.


4 comentários:

Espectadora Atenta disse...

Caro Sr. Sá

Diz você "nem de propósito"... Nada acontece por acaso, posso garantir-lhe...Em relação a esta discussão, ela vai dar muitos frutos!
A blogosfera é uma comunidade disponível, muito aceitável culturalmente, e tenho aprendido bastante com ela.Como em todo o lado, essa disponibilidade para a escrita afecta tanto os «blogs mais mediáticos» como os absolutamente anónimos graças a essa pequena mas graciosa circunstância de não haver controle sobre o que possam dizer uns dos outros, ao contrário da televisão ou dos jornais, por exemplo.
Não me agradaria nada ver os blogs transformados em «órgãos de comunicação social» com o peso jornalístico que lhe é atribuído muitas vezes. Confesso, aliás, que os blogs menos interessantes são os que estão permanentemente dependentes da agenda dos jornais —à esquerda e à direita. Não porque acabem a falar uns para os outros, coisa que é inevitável em tudo (e não me parece mal, pelo contrário; pelo menos fala-se para alguém), mas porque a mim me interessam menos.Quando escrevo que a mim me interessam menos, isso significa, também, que sou cntra um «estatuto editorial» da blogosfera, contra a limitação dos temas, contra a limitação dos tons em que se escreve. blogosfera também me agrada porque ninguém pode impor silêncio seja a quem for, nem pode obrigar seja quem for a falar sobre aquilo que acha que devia ser matéria para pronunciamento.
O resto é como na vida em geral. Não gostam? A porta está aberta nos dois sentidos. Só está cá quem quer.

FMS disse...

Concordo. Mas atenção, o verdadeiro problema dos blogs não está nos post, está nos comentários anónimos que podem,no limite, causar enorme problemas judiciais aos autores do blog.

Espectadora Atenta disse...

É um facto... Mas faça como eu :)))
Coloque no seu blog uma imagem a dizer:PARENTAL ADVISORY EXPLICIT CONTENT :))))))
Assim, quem lá for já sabe que tem a "bolinha vermelha" só para adultos (esta é a sugestão brincalhona)...
Ou pode colocar um rodapé a dizer que os autores não se responsabilizam por comentários menos próprios e de linguagem abusiva... Também é uma ideia!

Abraço,

Espectadora Atenta disse...

Voltando ao tema, acho que devia dar uma "vista de olhos" neste link...http://expresso.clix.pt/COMUNIDADE/blogs/ela_e_carioca/archive/2007/04/20/33433.aspx